domingo, 27 de março de 2011

Os Rezadores e Mezinheiros de Tianguá-Ceará-Brasil


Parte de um TCC apresentado ao Curso de Pós-Graduação em Terapias Integrativas e Complementares,
  de autoria dos drs. Sylvia Narriman  e Antonio Miguel ( março/2011)




Rezadeira de Tianguá-Ceará-Brasil,
 em ritual de cura para quebrante.





       Tianguá é uma palavra originária do tupi, que significa Boqueirão do Bico de Papagaio. É um município do Ceará-Brasil, localizado na Serra da Ibiapaba, com área de 908,89 km2 e altitude de 775,92 m.s.n.m. Sua população é de 68.859 habitantes (IBGE-2010), sendo 60% em zona urbana e 40% em zona rural. Com um clima quente tropical semi-árido, brando e tropical quente sub-úmido (FUNCEME/IPECE), possui uma flora rica em biodiversidade de espécies vegetais, com destaque para a floresta subperenifólia tropical plúvio-nebular (vegetação de matas úmidas, com copas arbóreas e caules bem desenvolvidos). Sua temperatura média é de 22 a 24ºC, variando para média mínima de 18ºC, com pluviometria média anual de 1.210,3 mm, com período chuvoso de janeiro a maio (IPECE,2010). A região da Ibiapaba possui vegetação densa de mata tropical, contando com muitas cachoeiras, nascentes, bicas, mirantes naturais e artificiais, grutas, um Parque Nacional, e ainda uma rica fauna e flora.






Mapa Rodoviário de Ceará





        A assistência à saúde é realizada por: 01 Hospital Geral, 06 Postos de Saúde, 04 Clínicas/Ambulatórios Especializados, 01 Unidade de Vigilância Sanitária, 20 Unidades Básicas de Saúde/Centro de Saúde, 01 Unidade de Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia (SESA, 2010).
       Fontes da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (SESA) informam que em 2009 havia um total de 389 profissionais de saúde ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS), sendo: 52 Médicos, 13 Dentistas, 40 Enfermeiros, 18 Outros Profissionais de Saúde/Nível Superior, 111 Agentes Comunitários de Saúde, 155 Outros Profissionais de Saúde/Nível Médio.






Localização de Tianguá-Ceará.




      Em setembro/2010, havia 1.527 famílias cadastradas pela Unidade Básica Pe. Evaldo C.Carvalho-Governador Ferraz, unidade que atende os bairros Governador Ferraz, Subestação, Valparaíso e Jaburu, áreas de interesse da pesquisa em questão.Calculando-se uma média de 3,5 pessoas por família, tinha-se, na sua área de atuação, uma população aproximada de 5.344 habitantes.A Equipe de Saúde da Família da Unidade Básica em questão conta com: 01 Médico, 01 Enfermeira, 01 Dentista, 01 Auxiliar Dentário, 03 Técnicas de Enfermagem, 01 Auxiliar de Serviços Gerais, 02 Vigilantes, 08 Agentes Comunitários de Saúde.
       Em Tianguá, como em grande parte das cidades brasileiras, o florescimento das demais artes de cura, além da arte médica, sempre esteve intrinsecamente ligado às diferentes raízes culturais da população ali residente, portanto, a justificativa do uso de práticas baseadas no saber popular não se encontra apenas na falta de esclarecimento ou de recursos financeiros por parte da população.
       Dantas (2007a), Dantas (2007b) e Wikipedia (2007) definem Planta Medicinal como sendo aquela cujos constituintes contém um ou mais princípios ativos que lhe conferem atividades terapêutica, profilática ou paliativa. De acordo com Balbach (1971), entre as funções desempenhadas por essas plantas estão a purificação do organismo expelindo as toxinas, neutralizar a acidez do sangue, suprir a falta de certos elementos nutritivos, estimular a ação de certos órgãos e normalizar o funcionamento de outros. 
        Rezador é aquele que reza. Mezinha ou Meizinha significa remédio caseiro, ou manipulado em farmácias do interior, geralmente com o uso de plantas ou ervas medicinais.
       Rezadores e mezinheiros utilizam folhas, frutos, sementes, raízes, essências, bálsamos e resinas, partes lenhosas e brancas que esmagam, dissolvem, maceram. cozem, para ingerir, aspirar, friccionar, ou aplicar em cataplasma numa extensa série de doenças. Não se pode esquecer que o emprego dessas plantas continua  a ter um sentido mágico ou místico.
       Segundo Eduardo Campos, “ curandeiro, entre nós, prescinde de manual. Não é um feiticeiro capaz de ter curso, estribar seus conhecimentos em compêndios que falem e esclareçam os mistérios da Magia.No seio de sua coletividade, desde pequeno, o nosso rezador ou curandeiro mostrou-se diferente dos demais, com certos podres: picado por cobra venenos, reagiu bem. Sarou. Exibe, embaixo da língua, os dois pontos pretos, privilégio dos que são curados de cobra”.
        No imaginário popular, os santos são responsáveis por um grande número de curas: Nossa Senhora da Cabeça, Nossa Senhora do Bom Parto, Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora do Desterro, Santa Águeda, Santo Amaro, São Joaquim, etc.Também criaram artifícios de cura nas figuras de caboclos, do fogo, da água, do culto à lua, ao sol, etc.




Imagem de Nossa Senhora da Cabeça





      Espinhela caída, quebrante, mau olhado, ventre caído, sol na cabeça, entrosada, quem percorrer as zonas urbanas e rurais das cidades brasileiras, ou mesmo as periferias das grandes cidades, vai se deparar com esses termos, que fazem parte de um mundo mágico-religioso, povoado de rezas, benzeduras, crenças e rituais populares. E em Tianguá, não poderia ser diferente. A população, e não somente a de baixa renda, acreditando ou não no poder das rezas, procura os rezadores e mezinheiros, no intuito de aliviar as suas dores, ou curar os seus males.



Rezador de Tianguá-Ceará, em ritual
 para tratamento de Espinhela Caída.




        Segundo os rezadores, a espinhela é um osso localizado acima da boca do estômago. Pegar muito peso faz a espinhela cair. Os sintomas são: cansaço, dor nas costas, dor e inchaço na boca do estômago, dor nas pernas. Para saber se a espinhela está caída, o rezador tira a medida, com um cordão ou uma toalha, da ponta do 5º quirodáctilo até à ponta do cotovelo e depois de um ombro ao outro. Se as medidas coincidirem, a espinhela está normal; caso contrário, está caída. Para curar a espinhela, o rezador pede ao consulente para elevar um objeto com as duas mãos, que pode ser um tijolo, uma barra de ferro, um ferro, etc, acima da cabeça, e reza a oração para espinhela caída. Por fim, repete as medidas anteriores, para ver se o consulente obteve êxito com o procedimento. Para tanto, as medidas devem coincidir, caso contrário, repete o mesmo ritual, até o consulente obter sucesso.
       O quebrante ou quebranto, segundo crença popular, é ocasionado por mau-olhado. O quebrante seria a prostração, o enfraquecimento resultante de força exterior maléfica (INSTITUTO ESTADUAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL-RJ).
      Mais pela preocupação de não sofrer as doenças do sol, do que propriamente furtar-se aos seus raios quentes, usa o sertanejo um chapéu de palha, desde pequeno, quando sai ao campo. Realmente, é raro ver-se um sertanejo sem um chapéu de palha na cabeça. Sim, porque o sol é responsável por uma dor de cabeça terrível que acomete as criaturas. É crença de que o sol quente de meio-dia é responsável pelas suas manifestações, introduzindo-se, sem que perceba o doente, em seu cérebro (EDUARDO CAMPOS). Diz o sertanejo que “ o sol, entrando na cabeça do homem, pode produzir humores estranhos”(EDUARDO CAMPOS).
      Segundo o Frei Francisco van der Poel, “ a cultura é vida, e em termos de cultura popular e folclore, o povo guarda as coisas(suas cantigas, seus remédios, as técnicas de trabalho, seus provérbios, suas devoções), enquanto tiverem algum sentido na vida dele”.
      Na medicina popular, corpo e espírito são inseparáveis.Tampouco desliga-se o homem do cosmos, nem a vida da religião. A medicina oficial é reducionista; a medicina popular é mais intuitiva e trata as doenças com mezinhas, rezas e simpatias.Na religiosidade popular, qualquer cura é obra de Deus. As rezadeiras dizem: “É Deus que cura, não podemos cobrar”.
      Diz um rezador dos mais procurados do bairro de Valparaíso: “ Aqui, eu não cobro nada, mas Deus se encarrega de me ajudar. Na minha casa nunca falta uma galinha, ovos, feijão, rapadura e farinha, além de outras coisas. O povo dá porque quer, e eu recebo”. Diz o mesmo rezador que seus poderes surgiram na infância, após um longo período de enfermidade, em que ficou “sem andar, sem falar e só tomava água”. Um dia, chegou um forasteiro em sua casa, que lhe deu um  vidro de xarope à base de ervas e, de presente, dois livros. Disse-lhe que, quando se curasse, lesse os referidos livros. Informa que nunca foi à escola, que aprendeu a ler com a ajuda desses dois livros e que os mesmos, um belo dia, desapareceram.







Santuário de rezador de Tianguá-Ceará.





       Observa-se um sincretismo religioso nas rezas, nos rituais, nos oratórios dos rezadores e mezinheiros de Tianguá. Foram observados, com relativa freqüência, imagens da igreja católica, como Jesus Cristo, Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora da Cabeça, Nossa Senhora do Desterro, Nossa Senhora das Graças, São Francisco, São José, São Sebastião, Santa Teresa do Menino Jesus, São Benedito, os papas João Paulo II e Bento XVI. Também imagens de santos não canonizados, como Pe. Cícero, Pe. Frei Clemente, Pe. Eustáquio e outros; e imagens comumente usadas nos cultos africanos como o Menino Vaqueiro, São Cosme e São Damião, São Jorge, dentre outros.




Santuário de rezadeira de Tianguá-Ceará






      Verifica-se que, em razão do vínculo da medicina popular com os diferentes credos religiosos, as plantas desempenham basicamente dois papéis, que embora possam ser analisados separadamente, são interdependentes: sacral e terapêutico. O primeiro tem seu papel na organização simbólica do ritual de cura e o segundo cumprindo o seu papel terapêutico, conforme os princípios ativos e as propriedades terapêuticas de cada planta.
     Os rezadores, em sua grande maioria, afirmam que o ramo verde que usam nos seus rituais de cura servem para afastar maus espíritos e para retirar “tudo o que não presta de dentro da pessoa”. Afirmam que “ as plantas são dadas por Deus, para salvar os homens”. Afirmam também que Deus lhes deu o dom de cuidar das pessoas e de curá-las.


- Plantas Medicinais mais citadas nas Rezas e benzeduras ( pela ordem das citações):




Plantas Medicinais



   Nome científico



Porcentagem



Vassourinha



Scoparia dulcis



88,88



Arruda



Ruta graveolens



44,44



Mangerioba



L.Cassia ocidentalis



44,44



Qualquer planta que não tenha espinhos nem ruçara









-



44,44



Manjericão



Ocimum basilicum L



33,33



Pião roxo



Jatropha gossypiifolia L.



22,22



Sabugueiro



Sambucus australis



11,11



Flor de algodão



Gossypium hirsutum L



11,11



Hortelã pimenta



Mentha piperita L



11,11






Vassourinha (Scoparia dulcis): planta mais usada nas rezas
(Imagem da net)

-Elenco de Plantas da Medicina Popular, Indicações, Propriedades Terapêutica
( pela ordem das citações ):
 


Plantas
Indicações
(pelos rezadores e mezinheiros)
Propriedades
Terapêuticas
Modo de Preparar
Malva-do-reino
(Plectranthus
amboinicus (Lour.)
Spreng.)

Asma
Bronquite
Gripe
Dor abdominal
Inflamação ginecológica
Dor nas urinas
Antisséptica,demul-
cente
Balsâmica
Expectorante
Bactericida

Courama
(Kalanchoe
brasiliensis
Cambess )
Inflamação
Inflamação ginecológica
Gripe
Gastrite
Atividade
imunomodu-
ladora
Antiinflama-
tória
Ação leishma-
nicida
Béquico

Erva-Cidreira
(Lippia Alba)

Cansaço
Pressão alta
Nervosismo
Medo de morrer
Bactericida
Antipirética
Emenagoga
Diaforética
Analgésica
Sedativa
Espasmolítica
Hipotensora

Erva-doce
(Foeniculum
vulgare Mill.)
Calmante
Cólicas intestinais
Antiespas-
módico
Calmante
Ação hipo-
tensora

Alho
(Allium
sativum)

Dor abdominal
Gripe
Expectorante
Antigripal
 Febrífuga
Desinfetante
Antinflama-
tória
Antibiótica
Antiateros-
clerose
Antisséptica
Vermífuga
Hipotensora
Diurética

Hortelã
(Mentha x villosa Huds )
Dor abdominal
Diarréia
Enxaqueca
Propriedades
digestivas
Carminativa
Antisséptica
Antiflatulenta
Antiespas-
módica
Age contra
amebíase, 
giardíase e
tricomoníase


Palmeirinha
(Eleutherine
plicata)

Diarréia (câimbra de sangue)
Antidiarréica
Anti-hemor-
róidária


Boldo-do-campo
(Pterocaulon
polystachium)

Dor abdominal
Empachamento
Inflamação da vesícula biliar
Estimula a
secreção da
bilis pelas
células do fígado
e facilita o
funcionamento
da vesícula biliar

Eucalipto
(Eucalyptus
tereticornisLabil.)
Gripe
Febre
Expectorante
Antisséptico das
vias  respirató-
rias

Mastruz
(Chenopodium
ambrosioides L.)
Traumatismo
Gripe
Asma
Verminose
Vermífuga
Antisséptica
Béquico
Expectorante

Capim santo
(Cymbopogon
citratus
(DC) Stapf )
Cansaço
Calmante
Febre
Tosse
Dor de cabeça
Dor abdominal
Má digestão
Antiespasmódica
Antimicrobiana
Hipotensora
Calmante
Analgésica
Antitérmica
Propriedades
inseticidas


Vassourinha
(Scoparia
dulcis L.)

Cálculo renal
Infecção urinária

Antibiótica
Diurética


Colônia
(Alpinia
zerumbet)

Calmante
Diurético
Pressão alta
Anti-
hipertensiva
Levemente
tranquilizante


Aroeira
(Schinus
terebinthifolia
Raddi)
Inflamação
Inflamação ginecológica
Cicatrizante
Antiinflamatória
Antiulcerogênica
Analgésica
Antioxidante

Quebra-pedra
(Phyllanthus
amarus
Schum. et Thorn.)
Cálculo renal
Problemas da próstata
Atividade
inibitória do
vírus HIV
Anti-alodínica
Antiedema-
togênica
Inibição de
lesão gástrica e inflamação
Antitumoral
Anticarcino-
gênica
Diurética

Babosa
(Aloe vera)
Gastrite e problemas do fígado
Hemorróidas
Cicatrizante de queimaduras e de ferimentos na pele
Queda de cabelos
AVC
Câncer
Antisséptica
Antiinflamatório
Cicatrizante de queimaduras
(inclusive
nucleares e
outras radiações)
Fungicida
Bactericida
Laxante
Antivirótica
Ação protetora
sobre os vasos
sanguíneos


Arruda
(Ruta
graveolens )
Cólica menstrual
Emenagogo
Calmante
Vermífugo.
Combate
pediculose, 
sarna

Marcela-do-campo
(Achyrocline
satureioides
(Lam.) DC)
Dor abdominal
Problemas do fígado, do estômago e dos intestinos
Anti-
inflamatório
Antiespas-
módico 
(reduz contrações
musculares
involuntárias)
Analgésica
Sedativa
Emenagoga
Cosmética
(clarear e
acentuar a
cor do cabelo)

Ameixa
(Ximenia americana L )
Inflamação
Inflamação ginecológica
Reumatismo
Hemorróidas
Fungicida
Antimicrobiana
Antiinflamatória
Antialérgica
Efeitos vaso-
protetores
Perfumaria

Torém
(Cecropia
glaziovii
Sneth)

Dor nos rins
Diurético
Anti-hiper-
tensivo

Alfazema
(Lavandula
angustifólia)

Calmante suave
Gases
Piolhos
Sarna
Depressão
Queimaduras
Para aliviar picadas de insetos
Antisséptica
respiratória
Tônica
do sistema
nervoso
Antiespas-
módica 
Calmante 
Digestiva
Favorece
o fluxo biliar
Antibacteriana, Carminativa
Aromática
Uso externo:
ligeiramente
revulsiva,
sendo 
empregada 
no reumatismo.

Açafroa
(Curcuma longa L)
Asma, bronquite,
Gripe
Sarampo
Catapora
Antiinflamatória
Anticoncepcional
Antiagregante
plaquetária
Antiinfecciosa
Antiasmática

Jurubeba
(Solanum
paniculatum  L.)
Gripe
Úlcera
Problemas do fígado
Diurética
Antiinflama-
tória

Angico
(Mimosa
colubrinaVell)

Asma
Bronquite
Gripe
Contusão
Ferimentos
Hemorragia uterina
Broncodilatador
Adstringente
Antiblenorrágico
Anti-hemorrágico
Depurativo
Expectorante
Hemostático
Peitoral
Tônico


Cravo santo
(Eugenia
caryophyllus
(Sprengel).
Asma
Bronquite
Gripe

Antisséptica
Carminativa
Antiespas-
módica
Bacteriostático
Vermífuga
Digestiva

Maracujá
(Passiflora
incarnata)
Calmante
Insônia
Irritação frequente
Calmante
Hipnótica
Hipotensora
Tonificante
Anti-helmíntica

Ipecacuanha
(Psychotria
Ipecacuanha)
Gripe
Ausência de menstruação
Diarréia
Amebíase
Antiinflamatório
Broncodilatador
Atividade antinociceptiva

Romã
(Punica
granatum L.)
Estomatite
Faringite
Amigdalite
Laringite
Aftas
Antiinflamatória
Adstringente
Antidiarréica
Antisséptica
Antitérmica

Cumaru
(Amburana
cearensis Alemão)
Asma, bronquite.
Gripe
Diarréia sanguinolenta
Cólicas intestinais e uterinas
Antibacteriana
Antiinflamatória
Broncodilatadora


Alfavaca
(Ocimum
gratissimum L.)
Calmante
Hipertensão
Gripe
Febre
Diarréia
Antisséptico
Balsâmico
Diurética
Hipotensora
Antiespasmódica
Antibiótica
Fungicida

Abacate
(Persea
americana Mill.)
Gripe
Dor no estômago
Dor nos rins
Dor no fígado
Antirreumático
Carminativo
Diurético
Digestivo



Melancia
(Citrullus
VulgarisSchrad)
Úlcera
Cicatrizante
Dor nas urinas
Hipoglicemiante
Propriedades hidratantes
Cicatrizante
Baixa o 
ácido úrico

Salsa
(Petroselinum
crispum)
Gripe
Resfriado
Indigestão
Distúrbios estomacais
Cólicas menstruais
Cicatrizante



Cicatrizante (ferimentos)
Antioxidante
Anti-reumática
Antisséptica
Antiespasmódica
Carminativa
Diurética
Emenagoga
Laxante
Sedativa

Camomila
(Matricaria
chamomilla )
Calmante
Emenagoga
Sedativa
Antiinflamatória
Analgésica
Antiespasmódica 
(age contra
cólicas do
estômago e dos
intestinos)
Cosmética 
(dá cor ruiva
ou aloirada 
aos cabelos)

Goiabeira
(Psidium guajavaL)
Diarréia
Ação bactericida
Antidiarréica

Algodão
(Gossypium
hirsutum L.)
Inflamação ginecológica
Gripe
Dor nas urinas
Antiinflamatório
Antidisentérica
Emenagoga
Hemostática

Sucuúba
(Janaguba)
(Himatanthus
drasticus(Mart.) Plumel
Gastrite
Inflamação em geral Tumores, furúnculos
Artrite
Vermífugo
Laxante
Cicatrizante
Ação analgésica
e antitumoral

Chanana
(Turnera
ulmifolia L)

Amenorréia
Dismenorréia
Bronquite
Tosse
Adstringente
Expectorante
Antidiabético
Hipolipemiante

Jucá
(Caesalpinia
ferrea M. )
Problemas da
Próstata
Problemas dos
Rins
Dor nas costas
Cicatrizante
Febrífuga
Antisséptica

Marmeleiro
(Croton sonderianus
Müll. Arg.)

Inchaço
Dor na barriga
Cicatrizante
Estomáquico

Sabugueiro
(Sambucus
australis
Cham. &Schltdl)
Sarampo
Catapora
Febre
Emética
Catártica
Febrífuga

Malvariço
(Plectrantus
amboinicus)
Tosse
Inflamação da garganta
Inflamação no colo uterino
Antiinflamatória
Antibacteriana

Gergelim
(Sesamum
indicum)
Febre
Dor nos intestinos
Reguladora 
da função 
intestinal
Antidepressivo

Cebola branca
 (Allium
scalonicum )

Gripe
Expectorante

Laranjeira
(Citrus
SinensisOsbeck)
Gastrite
Calmante
Gripe
Digestiva
Diurética
Calmante

Mofumbo
Combretum
laxumJacq.)
Anti-hemorrágico
Dor de barriga
Expectorante
Tosse
Tosse braba
Antinociceptiva
Expectorante

Tamarindo
(Tamarindus
indica L.)
Dor nas urinas
Verminose
Antidiarréica
Antiinflamatória

Melão-de-São-Caetano
(Momordica
charantia)
Preventivo da gripe
Corrimento vaginal
Cólica menstrual
Diabetes
Escabiose
Purgativa
Vermífuga
Anti-hemor-
roidária
Hipoglicemiante
Acaricida

Insulina
 (Cissus
verticillata (L.)
Nicolson
& C.E. Jarvis)

Diabetes
Antitumoral
Imunomoduladora
Antiinflamatória
Analgésica

Urtiga
(Urtica
dióica)
Dor nos rins
Antifúngica
Antiinflamatória
Trtamento da hipertrofia
prostática benigna

Limão
(Citrus
limonLinn)
Gripe
Para emagrecer
Acidez gástrica
Estomatites
Antifúngica
Antisséptica
Antimicrobiana
Antiinflamatória

Chumbinho
(Lantana
camara L.)

Inflamação em geral
Antibacteriana
Antiinflamatória
Antitumoral
Anti-Aids

Bananeira
(Musa
 paradisiaca L.)
Gripe
Bronquite
Diarréia
Hipotensora

Cajueiro
(Anacardium
occidentale
Linn)
Impotência sexual
Gripe
Tosse
Ferimentos
Antiinflamatória
Antibacteriana
Antioxidante
Antitussígena
Antifúngica
Diurética
Cicatrizante


Anador
(Justicia
pectoralis
Jacq.)
Tosse
Bronquite
Antiinflamatória
Broncodilatadora

Jatobá
(Hymenaea
stigonocarpa Mart. ex Hayne)
Gripe
Inflamação da bexiga e da próstata
Cicatrizante
Antibacteriana
Antifúngica

Beladona
(Atropa
 beladonna)
Asma
Bronquite
Cólica intestinal
Cólica renal
Antiespasmódica
Diurética
Calmante
Diaforética
Dilatadora
da pupila

Mirasol ou Girassol Mexicano
(Tithonia
diversifolia)
Antiinflamatório
Alimentação de animais

Chichá
(Sterculia
striata St. Hil. et Naud)
Antiinflamatório, sobretudo nas inflamações uterinas
Males do fígado, estômago e intestinos
Lavagem de feridas
Antioxidante
Antiinflamatória

Mangueira
(Mangifera
indica L.)

Diabetes
Artrite
Antiinflamatório
Antiviral
Antibacteriana
Analgésica
Antiinflamatória
Antidiarréica
Hipoglicemiante
Hipolipidêmica
Antioxidante

Guiné
(Petiveria
alliacea)
Afastar mau olhado
Reumatismo
Artrose
Enxaqueca
Cicatrizante
Antiinflamatório
Antitumoral
Imunoestimulante
Antiespasmódica






Plectrantus amboinicus: planta mais usada nas mezinhas
(Imagem da net)




      É expressivo o número de plantas usadas pelos rezadores e mezinheiros. Como se percebe, dentre as 61 plantas citadas, destacam-se a malva-do-reino, a courama, a erva-cidreira, a erva-doce e o alho
    Verifica-se a existência de várias plantas que apresentam múltiplas indicações populares. Várias indicações de uso popular tiveram sua comprovação científica. Vegetais como: erva-cidreira, erva doce, goiabeira, malva-do-reino, hortelã, insulina, jurubeba, mastruz,romã tiveram 100% da indicação de uso popular comprovada cientificamente.Entretanto, apesar de apresentarem 100% de seu uso popular confirmada cientificamente,essas plantas devem ser utilizadas com cautela seguindo a forma e uso correto, pois elas podem apresentar componentes tóxicos, como por exemplo o mastruz que, segundo Souza et al. (1991 apud Silva, 1997) afirma que a planta pode causar efeitos colaterais como irritação nos rins, vômitos, convulsões e até coma. 




CUIDADO!
O uso das plantas medicinais
 deve ser feito sempre com muita cautela e por pessoas experientes.
Merecem particular atenção as crianças e gestantes.





- Relatos das Rezas mais frequentes:



Para Quebrante e Mau-olhado:

Quebrante e mau olhado
te botaram com dois olhos
excomungado.
Botaram com dois olhos,
eu te curo só com um.
Este quebrante e mau-olhado
vai pro cu de quem botou.
Vai-te, quebrante e mau olhado,
pras ondas do mar sem fim.
Reza 2 Pai-Nossos e 3 Ave-Marias
e oferece a N.Sra.do Desterro.



Para Espinhela Caída/Ventre Caído:

Espinhela caída, ventre derrubado,
Espinhela caída, ventre derrubado,
Eu te ergo, eu te curo, eu te saro.
Em nome do padre, do filho
e do Espírito Santo, da espinhela
caída tu estás curado. Amém.
Reza 2 Pai-Nossos e 3 Ave-Marias.


Para Espinhela/Ventre Caído ( outra versão):

Deus, quando andou no mundo,
Arca e espinhela levantou.
Levantai, Senhor, a de...(diz o nome do paciente),
Pelo vosso amor
Reza 2 Pai-Nossos e 3 Ave-Marias.

             
Para Sol na Cabeça:

Com a pessoa de costas para o sol,
coloca-se em sua cabeça uma toalha
dobrada várias vezes e, em cima  da
toalha, um copo com água, com      a
boca virada para baixo e bem   aper-
tado à toalha.
O rezador sobe em um banco e, com
a mão acima do fundo do copo, diz:
- Deus fez o sol, Deus fez a lua...
Deus fez toda a claridade do universo grandioso.
Com a sua graça eu te benzo, eu te curo.
Vai-te, sol, da cabeça desta criatura 
(diz o nome da pessoa)
para as ondas do mar sagrado,
com os santos poderes do Padre, do Filho
e do Espírito Santo. Amém.
Repete a reza 3 vezes e o      rezador
vai fazendo cruzes na cabeça        da
pessoa. Depois, vira o copo com á-
gua, agradece às três pessoas       da
Santíssima Trindade e reza 2
Pai-Nossos e 3 Ave-Marias.



Para Nervoso:

Eu levo Jesus no meu coração
pra me socorrer nas intilição.
Nas intilição e todas as agonia,
valei-me, Jesus, José e Maria.
José, Maria e Santana também.
São Joaquim me valha pra sempre,
Amém.
Reza 2 Pai-Nossos e 3 Ave-Marias
e oferece a N.Sra. do Desterro.



Para torção e fratura:

Carne trilhada, osso rendido,
nervo torto, por isso mesmo eu coso,
Com os poderes de Deus, N.Senhora,      
da Virgem Maria e de S. Frutuoso.    
 Reza 2 Pai-Nossos, 3 Ave-Maria



Para dor de dente:

Lua nova que seja,
livra da dor de dente,
livra do mal urgente,
livra do fogo ardente.
Meu Senhor Jesus Cristo, no altar,
livra do mal bixento e peçonhento.
Esse teu dente vai quebrar,
esse teu dente vai desabar,
esse teu dente vai abalar,
esse teu dente vai sarar
com os poderes de Deus e da Virgem
Maria, amém.
Reza 2 Pai-Nossos e 3 Ave-Marias.



Para quem está engasgado:

Homem bom, mulher má
dá o peixe ruim pro velho cear.
Casinha velha, esteira de palha,
São Braz, São Frutuoso,
Essa engasgadura ou sobe, ou desce,
ou obedece as palavras de Jesus
Cristo. Amém.
Reza 2 Pai-Nossos e 3 Ave-Marias.



Para “Introsada” ( Erisipela):

Jesus ia no caminho
e se encontrou com Pedro.
Perguntou:
- Pedro, de onde tu vem?
- Senhor, eu venho de Roma.
- Pedro, o que há por lá?
- Há muita doença.
- Pedro, que doença é?
- É “introsada”, é “isipa”,
é “isipelão”.
- Volta, Pedro, vai curar!
- Senhor, com que eu curo?
- Cura com os poderes de Deus Pai,
de Deus Filho e do Espírito Santo;
Cura com ramo verde,ferro frio,
água da fonte, com sal do monte,
com óleo de mamona passando em
cima. Essa doença tá no tutano,
passa pro osso, pro sangue     e pra
pele. Vai passar pras ondas  do
mar. Essa aqui é a palavra  de Deus.
Reza 2 Pai-Nossos e 3 Ave-Marias e
oferece a N. Senhora.



Reza para frieira:

A rainha e a galinha
nunca pegou frieira.
Pois viva a galinha, viva a rainha
e morra a frieira.
Reza 2 Pai-Nossos e 3 Ave-Marias.



Para Cobreiro:
                                            
Cobreiro brabo, eu te corto a cabeça
  e o rabo com as Ave-Marias.
Cobreiro brabo, isangue, fogo
 selvagem, eu te corto a cabeça e o
 rabo e vai-te pras ondas do mar sem
 fim. Amém.
Reza 2 Pai-Nossos e 3 Ave-Marias.   



- Enquete com os Usuários da Unidade Básica de Saúde da Família Pe. Evaldo C. Carvalho-Governador Ferraz:

              A enquete foi realizada com 23 moradores dos bairros Governador Ferraz, Subestação, Valparaíso e Jaburu.. Os relatos foram os seguintes:

“Eu procuro de vez em quando a rezadeira. De vez em quando me dá uma dor de cabeça, nas duas fontes, e a rezadeira reza para Sol na Cabeça. Quando eu estou gripada, ou com inflamação, ou nervosa,ela  me dá um lambedor ou uma garrafada. Eu tenho muita fé. Eu melhoro muito”.

“Minha mãe tanto procurava o rezador como rezava nos outros. Um dia ela caiu e desmentiu um braço e ficou. Quando foi outro dia, caiu e desconjuntou o outro braço. Ela gostava de rezar nela mesma e nos outros. Ela ficou aleijada dos braços, as mãos ficaram duras, assim. Mas, com as rezas, não sentiu mais dor. Ela usava muito mastruz, malva e capim santo, para pancadas no corpo, gripe, inflamação e nervoso. Doutora, eu vou lhe falar, eu acredito nos remédios de Deus. Em reza eu não acredito, ler mão, eu também não, botar baralho também não. Na minha mente, tudo é ilusão”.

“A minha avó reza. Quando a minha filha está com quebrante, eu levo pra ela rezar. Eu acredito. A fé da gente é forte. A gente acredita em Deus”.

“Eu já procurei o rezador várias vezes. Eu tinha uma dor de cabeça muito forte e procurei a rezadeira. Ela rezou na minha cabeça. Pegou um ramo, botou um pano na minha cabeça e um copo com água, e rezou. A água borbulhou. Eu acredito na reza, porque a gente sente que melhora através da fé da reza. Eu acredito em milagres e nos pedidos que eu faço a Deus. Eu já alcancei muitas graça”.

“Minha menina tinha dor de cabeça e tem medo de tudo o quanto. Fui com ela à casa da rezadeira e ela disse que minha filha tinha Sol na Cabeça. Ela benzeu ela toda. Ela colocou um pano na cabeça da minha filha e uma garrafa d’água e começou a rezar. Quando ela estava rezando, a água começou a borbulhar bem grande. Eu levei minha filha 3 vezes. Ela rezou na minha filha toda, com ramos de hortelã e benzeu pelas costas e pela frente. Quando ela terminou, os ramos de hortelã ficou murcho.”

“ Eu procurei a rezadeira várias vezes, para quebrante.. Ela rezou 3 vezes na minha filha e ela ficou boa. Eu acredito nas rezas. Minha mãe sempre levava eu e meus irmãos para rezar. Era costume”.

"Já procurei a rezadeira para rezar na minha menina, com quebrante. Ela curou minha filha. Eu acredito, porque já vem aquela experiência de vó e mãe e a gente acredita”.

“Eu sempre acredito nas rezas, porque com elas eu me curo. Eu também acredito nas plantas. Sempre me dei bem com elas. A senhora sabe que a fé é que cura. Só vai com fé”.

“ Eu procurei o rezador para rezar no meu neto. O menino melhorou muito. Estava esmorecido. Eu acredito nas rezas, porque a reza vai matando a reima que está com aquela pessoa”.

“ Quando o meu filho está doente, com ventre caído, eu mando rezar. Eu levo na rezadeira. Ela reza com um raminho e um terço. Eu acho que é a fé da gente que cura a gente”.

“Quando nós estamos doentes, nós vamos pra rezadeira. Ela é que levanta a espinhela e cura das dor de cabeça. Ela cura as criança com mau olhado. A pessoa rezando com muita fé e com muito amor, a pessoa recebe. Isso tudo é a fé que a pessoa tem e rezar”.

“A rezadeira reza na cabeça da gente e em criança. Com muita fé em Deus, a gente luta e consegue. Eu acredito nas rezas, porque eu, com fé, fico boa”.

“ Eu só procuro a rezadeira. Nasceu uns tumores nas minhas pernas e eu peguei vermelha. Ela rezou 3 vezes e eu fiquei boa. Ela rezou baixinho, eu não escutei nada. Eu acredito muito em reza, porque onde vai a fé, vai tudo”.

“ Algumas pessoas não acreditam, mas eu acredito. Eu estava com a espinhela caída, já não conseguia mais ficar reta, ficava doída. O rezador disse que esses ossos da gente vão dobrando, entram no fígado e, se não rezar, complica. Eu acredito na reza, porque eu acredito em Deus e eu acho que o rezador também acredita e tem fé”.

“Na realidade, eu sou evangélica. Eu já mandei rezar, quando eu era do mundo e não conhecia a palavra de Deus. Eu tenho fé na graça de Deus, que é só o que existe”.

“ Minha filha caçula, com 1 ano de vida, estava na sentinela, com diarréia, vômito e febre. A minha sogra chegou e disse: “ Por que você não leva pra rezar de quebrante? Ela tá com o olho tão bonito...”. Eu levei na rezadeira, que rezou 9 vezes e minha filha escapou”.

“Meu filho estava com quebrante e ventre caído. Procurei a rezadeira, que fez 5 rezas e meu filho ficou curado”.“ Eu estava com sol na cabeça e espinhela caída e a rezadeira tirou. Botou um pano branco na minha cabeça e 1 copo com água, a boca de cabeça pra baixo, e rezou. A água saiu borbulhando. Eu melhorei.”.

“Eu vivia com dor de cabeça. Procurei a rezadeira, que disse que era sol na cabeça e espinhela caída. Ela botou um pano na minha cabeça e um copo com água, e rezou. Eu continuei do mesmo jeito”.

“É o que está me salvando da coluna. O rezador reza na minha coluna e nas pernas.Estou me sentindo bem. Já tive outros problemas mais sérios e também tive êxito, graças a Deus. Muita coisa a gente vai lá e ele sabe se precisa ir ou não ao médico”.

“Procurei a rezadeira, uma mulher que “trabalha com negócio de espírito”, lá no Veado Seco. Eu sentia um caroço dolorido embaixo do peito esquerdo. Ela me disse que eu tinha problema no coração e fez uma operação espiritual. Ela me mandou preparar a cama com lençol branco e vestir roupa branca. Do jeito que ela mandou eu fazer, eu fiz. Melhorei da dor no peito”.

“Sou evangélica, tomei remédio controlado por mais de 10 anos e nunca procurei o rezador. Tentei o suicídio 3 vezes. Faço as campanhas na igreja evangélica. Agora estou fazendo a campanha do lenço consagrado, para Deus me ajudar com o meu problema do coração. Deus cura, o importante é a fé da pessoa”.

“Sempre a gente procura o rezador. A rezadeira já rezou em mim e nas pessoas da minha família. Um tempo desse eu estava com um negócio, o fogo selvagem. Em mim ela rezou 9 vezes e eu fiquei boa, graças a Deus. Eu acredito nas rezas, porque já veio do começo do mundo. Sempre as coisa do começo do mundo é mais melhor”.



Segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), 60% da população 
mundial utiliza medicamentos tradicionais, baseados em  uma história de utilização 
prolongada, com freqüência milenar (OMS, 2002b). 
Finalidade do Programa 
Nacional de Plantas
Medicinais e Fitoterápicos:

“Garantir à população 
brasileira o acesso 
seguro e o uso racional 
de plantas medicinais e 
fitoterápicos, 
promovendo o uso 
sustentável da 
biodiversidade, o 
desenvolvimento da 
cadeia produtiva e da 
indústria nacional”










É sabido que o Brasil,
 possuidor da maior biodiversidade do planeta, 
possui uma imensa flora medicinal nativa ainda desconhecida ou pouco estudada 


                                                            

A importância de se estudar o conhecimento e uso tradicional das plantas medicinais 
pode ter 3 implicações distintas (AMOROZO, 1996; ELISABETSKY, 1999): 
- resgatar o patrimônio cultural tradicional, assegurando a sobrevivência e 
perpetuação do mesmo; 
- otimizar os usos populares correntes, desenvolvendo preparados terapêuticos 
(remédios caseiros) de baixo custo; 
- organizar os conhecimentos tradicionais de maneira a utilizá-los em processos de  desenvolvimento tecnológico. 


Portaria 
Interministerial nº
2.960, 
09 dezembro 2008: 
Aprova o 
Programa Nacional 
de Plantas 
Medicinais e 
Fitoterápicos
e cria o Comitê
Nacional de 
Plantas Medicinais 
e Fitoterápicos