sábado, 1 de dezembro de 2012

                  
                    REIKI ESTRELAR - NÍVEL 1                                    
    Iniciações no Sítio Centelha - Bom Jesus 1-(Tinguá-CE)
                  Dia 8 de Dezembro 2012. Início às 8H00. 

           Obtenha  informações pelo Telef. 88.94427574
                    ou pelo email : ammmiguel@gmail.com

COSMOVISAO: Anodea.Judith.-.The.Illuminated.Chakras(SUB) Compl...

COSMOVISAO: Anodea.Judith.-.The.Illuminated.Chakras(SUB) Compl...

COSMOVISAO: Palestra Maravilhosa sobre os Chakras e Aura

COSMOVISAO: Palestra Maravilhosa sobre os Chakras e Aura

COSMOVISAO: Palestra Maravilhosa sobre os Chakras e Aura

COSMOVISAO: Palestra Maravilhosa sobre os Chakras e Aura

COSMOVISAO: "Reiki: qué es y cómo funciona" Anna Diez en VII C...

COSMOVISAO: "Reiki: qué es y cómo funciona" Anna Diez en VII C...

sábado, 21 de julho de 2012

domingo, 6 de maio de 2012

Código florestal e pedido de referendo popular (Leonardo Boff)



Leonardo Boff

Lamento profundamente que a discussão do Código Florestal foi colocada preferentemente num contexto econômico, de produção de commodities e    de mero crescimento econômico. Isso  mostra  a cegueira  que  tomou conta  da  maioria  dos parlamentares e também de setores importantes do Governo. Não tomam  em  devida conta as mudanças ocorridas no sistema-Terra e no sistema-Vida que levaram ao aquecimento global. 


Este é apenas um nome que encobre práticas de devastação de florestas no mundo inteiro e no Brasil, envenenamento dos solos, poluição crescente da  atmosfera,  diminuição  drástica da biodiversidade, aumento  acelerado da desertificação e, o que  é mais dramático, a escassez progressiva de água potável que atualmente já tem produzido 60 milhões de exilados. 

Aquecimento global significa ainda a ocorrência cada vez mais frequente de eventos extremos, que estamos assistindo no mundo inteiro e mesmo em nosso país, com  enchentes devastadoras de um lado, estiagens prolongadas  de outro e vendavais nunca havidos no Sul do Brasil que produzem grandes prejuízos em casas e plantações destruídas.






Veta, Dilma!!!!!!!!!!


A Terra pode viver sem nós e até melhor. Nós não podemos viver sem a Terra. Ela  é  nossa  única Casa Comum e não temos outra. A luta é pela vida, pelo futuro da humanidade e pela preservação da Mãe Terra. Vamos sim produzir, mas respeitando  o alcance e o limite de cada ecossistema, os ciclos da natureza e cuidando dos bens e serviços que Mãe Terra gratuita e permanentemente nos dá. 


E vamos sim salvar a vida, proteger a Terra e garantir um futuro comum, bom para todos os humanos e para a toda a comunidade de vida, para as plantas, para os animais, para os demais seres da criação. A vida é chamada para a vida e não para a doença e para morte. 

Não permitiremos que um Código Florestal mal intencionado ponha em risco nosso futuro e o futuro de nossos filhos, filhas e netos. Queremos que eles nos abençoem por aquilo que tivermos feito de bom para a vida e para a Mãe Terra e não tenham motivos para nos amaldiçoar por aquilo que deixamos de fazer e podíamos ter feito e não fizemos. 

O momento é de resistência, de denúncia e de exigências de transformações nesse Código que modificado honrará a vida e alegrará a grande, boa e generosa Mãe Terra. Agora é o momento da cidadania popular se manifestar. 

O poder emana do povo. A Presidenta e os parlamentares são nossos delegados e nada mais. Se não representarem o bem do povo e da nação, de nossas riquezas naturais, de nossas florestas, de nossa fauna e flora, de nossos rios, de nossos solos e de nossa imensa biodiversidade perderão a legitimidade e o uso do poder público é usurpação. Temos o direito de buscar o caminho constitucional do referendo popular. E aí veremos o que o povo brasileiro quer para si, para a humanidade, para a natureza e para o futuro da Mãe Terra.

terça-feira, 17 de abril de 2012

SE PROCURAS A FELICIDADE LÊ ESSA ENTREVISTA!

LÊ TUDO !! Entrevista com o Dr. Jorge Carvajal, médico cirurgião da Universidade de Andaluzia, Espanha, pioneiro da Medicina Bioenergética. 



Qual adoece primeiro: o corpo ou a alma?
A alma não pode adoecer, porque é o que há de perfeito em ti, a alma evolui, aprende. Na realidade, boa parte das enfermidades são exatamente o contrário: São a resistência do corpo emocional e mental à alma. Quando nossa personalidade resiste aos desígnios da alma, adoecemos.

Há emoções prejudiciais à saúde? Quais são as que mais nos prejudicam?
70 por cento das enfermidades do ser humano vêm do campo da consciência emocional. As doenças muitas vezes procedem de emoções não processadas, não expressas, reprimidas. O medo, que é a ausência de amor, é a grande enfermidade, o denominador comum de boa parte das enfermidades que temos hoje. Quando o temor se congela, afeta os rins, as glândulas suprarrenais, os ossos, a energia vital, e pode converter-se em pânico.

Então nos fazemos de fortes e descuidamos de nossa saúde? 
De heróis os cemitérios estão cheios. Tens que cuidar de ti. Tens teus limites, não vás além. Tens que reconhecer quais são os teus limites e superá-los, pois, se não os reconheceres, vais destruir teu corpo.


Como é que a raiva nos afeta?
A raiva é santa, é sagrada, é uma emoção positiva, porque te leva à auto-afirmação, à busca do teu território, a defender o que é teu, o que é justo. Porém, quando a raiva se torna irritabilidade, agressividade, ressentimento, ódio, ela se volta contra ti e afeta o fígado, a digestão, o sistema imunológico.

Então a alegria, ao contrário, nos ajuda a permanecer saudáveis?
A alegria é a mais bela das emoções, porque é a emoção da inocência, do coração e é a mais curativa de todas, porque não é contrária a nenhuma outra. Um pouquinho de tristeza com alegria escreve poemas. A alegria com medo leva-nos a contextualizar o medo e a não lhe darmos tanta importância.

A alegria acalma os ânimos?
Sim, a alegria suaviza todas as outras emoções, porque nos permite processá-las a partir da inocência. A alegria põe as outras emoções em contato com o coração e dá-lhes um sentido ascendente. Canaliza-as para que cheguem ao mundo da mente.


E a tristeza?
A tristeza é um sentimento que pode te levar à depressão quando te deixas envolver por ela e não a expressas, porém ela também pode te ajudar. A tristeza te leva a contatares contigo mesmo e a restaurares o controle interno. Todas as emoções negativas têm seu próprio aspecto positivo.Tornamo-las negativas quando as reprimimos. (para que não sejam negativas, temos que tomar consciência delas, aceitá-las, entendê-las e transformá-las; se este processo não for feito, ficam reprimidas, como diz o autor, ou seja cristalizadas, são verdadeiros quistos energéticos que minam a nossa saúde física, emocional e mental).

Convém aceitarmos essas emoções que consideramos negativas como parte de nós mesmos?
Como parte para transformá-las, ou seja, quando se aceitam, fluem, e já não se estancam e podem se transmutar. Temos de as canalizar para que cheguem à cabeça a partir do coração. Que difícil! Sim, é muito difícil. (não é tão difícil assim, é apenas uma questão de tomarmos a decisão de estarmos conscientes e tentar perceber tudo o que se passa dentro de nós, como se fossemos espectadores de nós próprios). Realmente as emoções básicas são o amor e o medo (que é ausência de amor), de modo que tudo que existe é amor, por excesso ou deficiência. Construtivo ou destrutivo. Porque também existe o amor que se aferra, o amor que superprotege, o amor tóxico, destrutivo. (não sei se chamaria a isto amor; a isto chamo apego derivado da insegurança e da paixão).

Como prevenir a enfermidade?
Somos criadores, portanto creio que a melhor forma é criarmos saúde. E, se criarmos saúde, não teremos que prevenir nem combater a enfermidade, porque seremos saúde.

E se aparecer a doença?
Teremos, pois, de aceitá-la, porque somos humanos. Krishnamurti também adoeceu de um câncer de pâncreas e ele não era alguém que levasse uma vida desregrada. Muita gente espiritualmente muito valiosa já adoeceu. Devemos explicar isso para aqueles que crêem que adoecer é fracassar. O fracasso e o êxito são dois mestres e nada mais. E, quando tu és o aprendiz, tens que aceitar e incorporar a lição da enfermidade em tua vida... Cada vez mais as pessoas sofrem de ansiedade. A ansiedade é um sentimento de vazio, que às vezes se torna um oco no estômago, uma sensação de falta de ar. É um vazio existencial que surge quando buscamos fora em vez de buscarmos dentro. Surge quando buscamos nos acontecimentos externos, quando buscamos muleta, apoios externos, quando não temos a solidez da busca interior. Se não aceitarmos a solidão e não nos tornarmos nossa própria companhia, sentiremos esse vazio e tentaremos preenchê-lo com coisas e posses. Porém, como não pode ser preenchido de coisas, cada vez mais o vazio aumenta.

Então, o que podemos fazer para nos libertarmos dessa angústia?
Não podemos fazer passar a angústia comendo chocolate ou com mais calorias, ou buscando um príncipe fora. Só passa a angústia quando entras em teu interior, te aceitas como és e te reconcilias contigo mesmo. A angústia vem de que não somos o que queremos ser, muito menos o que somos, de modo que ficamos no "deveria ser", e não somos nem uma coisa nem outra. O stress é outro dos males de nossa época. O stress vem da competitividade, de que quero ser perfeito, quero ser melhor, quero ter uma aparência que não é minha, quero imitar. E realmente só podes competir quando decides ser um competidor de ti mesmo, ou seja, quando queres ser único, original, autêntico e não uma fotocópia de ninguém. O stress destrutivo prejudica o sistema imunológico. Porém, um bom stress é uma maravilha, porque te permite estar alerta e desperto nas crises e poder aproveitá-las como oportunidades para emergir a um novo nível de consciência. (aqui encontram uma boa explicação do que é o bom stress (stress, necessário à nossa existência) e mau stress (distress, causador de doença): http://vivercomdepressao.blogspot.com/2009/11/stress-e-distress.html ).    


O que nos recomendaria para nos sentirmos melhor com nós mesmos?
A solidão. Estar consigo mesmo todos os dias é maravilhoso. Passar 20 minutos consigo mesmo é o começo da meditação, é estender uma ponte para a verdadeira saúde, é aceder o altar interior, o ser interior. Minha recomendação é que a gente ponha o relógio para despertar 20 minutos antes, para não tomar o tempo de nossas ocupações. Se dedicares, não o tempo que te sobra, mas esses primeiros minutos da manhã (é nesta energia fresca do alvorecer ou da manhã bem cedo - até às 10h00 -, que se encontra a energia Yang curativa), quando estás rejuvenescido e descansado, para meditar, essa pausa vai-te recarregar, porque na pausa habita o potencial da alma.

O que é para você a felicidade?
É a essência da vida. É o próprio sentido da vida. Estamos aqui para sermos felizes, não para outra coisa. Porém, felicidade não é prazer, é integridade. (não podia estar mais de acordo, embora o prazer seja necessário à nossa existência, o autor refere-se aqui ao prazer puramente físico; esta integridade de que fala é o prazer sublime que obtemos quando temos um sentido de plenitude dentro de nós em relação a tudo quanto existe e superámos a dualidade da existência: as coisas não são boas nem más, são apenas a Vida a acontecer). Quando todos os sentidos se consagram ao ser, podemos ser felizes. Somos felizes quando cremos em nós mesmos, quando confiamos em nós, quando nos empenhamos transpessoalmente a um nível que transcende o pequeno eu ou o pequeno ego. Somos felizes quando temos um sentido que vai mais além da vida cotidiana, quando não adiamos a vida, quando não nos alienamos de nós mesmos, quando estamos em paz e a salvo com a vida e com nossa consciência. Viver o Presente.

É importante viver no presente? Como conseguir?
Deixamos ir o passado e não hipotecamos a vida às expectativas do futuro, quando nos ancoramos no ser e não no ter, ou a algo ou alguém de fora. Eu digo que a felicidade tem a ver com a realização, e esta com a capacidade de habitarmos a realidade. E viver em realidade é sairmos do mundo da confusão.

Na sua opinião, estamos tão confusos assim?
Temos três ilusões enormes que nos confundem: Primeiro: cremos que somos um corpo e não uma alma, quando o corpo é o instrumento da vida e se acaba com a morte. Segundo: cremos que o sentido da vida é o prazer, porém com mais prazer não há mais felicidade, senão mais dependência... Prazer e felicidade não são o mesmo. Há que se consagrar o prazer à vida e não a vida ao prazer. Terceiro: ilusão é o poder; desejamos o poder infinito de viver no mundo.. E do que realmente necessitamos para viver? Será de amor, por acaso? O amor, tão trazido e tão levado, e tão caluniado, é uma força renovadora. O amor é magnífico porque cria coesão. No amor tudo está vivo, como um rio que se renova a si mesmo. No amor a gente sempre pode renovar-se, porque ordena tudo (este "ordena" não é no sentido de "dar ordens", mas sim de "pormos em ordem tudo dentro de nós"). No amor não há usurpação, não há transferência, não há medo, não há ressentimento, porque quando tu te ordenas, porque vives o amor, cada coisa ocupa o seu lugar, e então se restaura a harmonia. Agora, pela perspectiva humana, nós o assimilamos com a fraqueza, porém o amor não é fraco. Enfraquece-nos quando entendemos que alguém a quem amamos não nos ama. Há uma grande confusão na nossa cultura. Cremos que sofremos por amor, porém não é por amor, é por paixão, que é uma variação do apego. O que habitualmente chamamos de amor é uma droga. Tal qual se depende da cocaína, da maconha ou da morfina, também se depende da paixão. É uma muleta para apoiar-se, em vez de levar alguém no meu coração para libertá-lo e libertar-me. O verdadeiro amor tem uma essência fundamental que é a liberdade, e sempre conduz à liberdade. Mas às vezes nos sentimos atados a um amor. Se o amor conduz à dependência é Eros. Eros é um fósforo, e quando o acendes ele se consome rapidamente em dois minutos e já te queima o dedo. Há amores que são assim, pura chispa. Embora essa chispa possa servir para acender a lenha do verdadeiro amor. Quando a lenha está acesa, produz fogo. Esse é o amor impessoal, que produz luz e calor .

Pode nos dar algum conselho para alcançarmos o amor verdadeiro?
Somente a verdade. Confia na verdade; não tens que ser como a princesa dos sonhos do outro, não tens que ser nem mais nem menos do que és. Tens um direito sagrado, que é o direito de errar; tens outro, que é o direito de perdoar, porque o erro é teu mestre. Ama-te, sê sincero contigo mesmo e leva-te em consideração. Se tu não te queres, não vais encontrar ninguém que possa te querer. Amor produz amor. Se te amas, vais encontrar amor. Se não, vazio. Porém nunca busques migalhas, isso é indigno de ti. A chave então é amar-se a si mesmo. E ao próximo como a ti mesmo. Se não te amas a ti, não amas a Deus, nem a teu filho, porque estás apenas te apegando, estás condicionando o outro. Aceita-te como és; não podemos transformar o que não aceitamos, e a vida é uma corrente permanente de transformações.

Prof. Dr. Maurício Paes Landim Professor Adjunto de Cardiologia UFPI/UESPI Mestre em Medicina Doutor em Cardiologia

segunda-feira, 16 de abril de 2012

domingo, 8 de abril de 2012

Fauna do Centelha: Pica-pau-de-cabeça-amarela (Celeus flavescens)



        Este magnífico pássaro, um pica-pau, o pica-pau-de-cabeça-amarela (Celeus flavescens), nos visitou hoje pela manhã. Chamaram-nos a atenção as suas plumagens caramelo (alaranjada) e seu manto tipo "pedrês". Pela descrição do link abaixo, trata-se de um macho (apresenta faixa malar vermelha). O peito é todo negro. Ficamos felizes por termos tão ilustre hóspede nas nossas terras. 




O pica-pau-de-cabeça-amarela (Celeus flavescens) é uma ave da família Picidae, também conhecida como bico-chã-chã(RS), cabeça-de-velho, joão-velho, pica-pau-amarelo, pica-pau-loiro, pica-pau-velho e pica-pau-cabeça-de-fogo. Destaca-se pelo vistoso topete amarelo que da origem a maior parte de seus nomes populares.

Características:
Mede cerca de 27 cm de comprimento. Cabeça e face amarelos, com proeminente topete da mesma cor; macho com faixa malar vermelha. Partes superiores pretas, barradas de branco e partes inferiores uniformemente pretas. Tem coloração muito variável do ponto de vista geográfico, sendo as formas: meridional (ssp. flavescens) amarela; setentrional (ssp. ochraceus) é caramelo com as barras das partes superiores reduzidas a nódoas.






Alimentação:
Alimenta-se de insetos, suas larvas e ovos, formigas e cupins nas árvores ou no solo e de uma grande variedade de frutas e bagas. Foi documentado tomando néctar de flores em duas espécies de plantas do dossel, Spirotheca passifloroides (Bombacaceae) e Schwartzia brasiliensis (Marcgraviaceae), em Mata Atlântica do sudeste do Brasil. Spirotheca passifloroides floresce por três meses no inverno, ao passo que S. brasiliensis floresce ao longo de dois meses no verão. As flores de ambas as espécies produzem néctar abundante e diluído. Visita várias flores por planta, tocando as anteras e os estigmas com a cabeça e o pescoço, assim agindo como polinizador.





Reprodução:
Constrói seu ninho em cavidades escavadas em formigueiros arborícolas e em árvores secas, onde põe 2 a 4 ovos brancos e brilhantes. O macho incuba e cuida dos filhotes também.





Hábitos:
Vive na Mata Atlântica, matas mesófilas, matas secas, matas de araucária, matas de galeria, caatinga, cerrados, eucaliptais, parques e zonas rurais arborizadas. Encontrado geralmente em casais ou em grupos familiares de 3 a 4 indivíduos.

Voz: Freqüência fortemente descendente e ressonante, com as sílabas bem pronunciadas e destacadas “tzü tzü ( tzü tzü )” ( canto territorial ); “tttrrr” ( raiva ). Tamborila em seqüência rápida.

Subespécies: Possui 3 subespécies: Celeus flavescens flavescens. Celeus flavescens intercedens. Celeus flavescens ochraceus.

Distribuição Geográfica: Ocorre da margem setentrional do baixo Amazonas ao Rio Grande do Sul, Paraguai e Argentina(Misiones). Ssp. flavescens: Sul da Bahia ao Rio Grande do Sul, Paraguai e Argentina. Ssp. ochraceus: Leste do Brasil, através da Pará e Amazonas até o Atlântico e até ao sul da Bahia e Espírito Santo. Ssp. intercedens: Oeste da Bahia até Goiás e Minas Gerais.

Referências: SICK, Helmut. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1997. SIGRIST, T. Aves do Brasil: Uma Visão Artística, São Paulo: Editora Avis Brasilis, 2004. Colaboração: Omar Ramos Borges

Fonte: http://www.wikiaves.com.br/pica-pau-de-cabeca-amarela


segunda-feira, 2 de abril de 2012

ALFA & ÔMEGA: A FLOR E O CACTO

ALFA & ÔMEGA: A FLOR E O CACTO: Certa vez, um homem pediu a Deus uma borboleta e uma flor. Mas Deus deu-lhe um cacto ... e uma lagarta... O homem ficou triste pois não ...